quinta-feira, 25 de novembro de 2010

Pousada do Caju - São Miguel dos Milagres

Amigos e amigas,

recentemente viajei para um lugar muito interessante, que não posso deixar de registrar - São Miguel dos Milagres, mais precisamente Povoado do Toque. Este povoado (isso mesmo, um povoado!) fica a uma distância de 2 horas, de carro, ao norte de Maceió, Alagoas. Como não conhecia nada em Alagoas, preciso confessar que só cheguei lá devido a duas recomendações: da Vanelle, que sempre me ajuda a arquitetar as minhas viagens através de sua agência de viagens, a Contemplar Turismo, e do Ricardo Freire, blogueiro e viajante profissional.



A Vanelle me recomendou: "Henrique, um lugar que você deve ir, que em três ou quatro dias são suficientes é São Miguel dos Milagres... Uma praia deserta de água quente, um sol... Tudo maravilhoso". Ela ainda me falou sobre a Pousada do Toque, dizendo que era imperdível, mas... Achei muito caro!

Alguns dias depois, escutei no rádio o Ricardo Freire recomendar também uma viagem para São Miguel dos Milagres. Além da Pousada do Toque, ele recomendou algumas outras e voilà... Descobri a existência da Pousada do Caju.



Antes de falar da Pousada do Caju e de sua gastronomia, há de se falar sobre este povoado e os seus arredores. Primeiro, pra quem é São Miguel dos Milagres?

Basicamente para casais. Por quê? Não há cidade, não há noite, não há agito, não há nada. Assim, imagino que se você estiver sozinho ou em grupo querendo ir para night, acho que lá não é o seu lugar...

Por não ter nada, apenas uma praia deserta - você pode andar pelado, pois não encontrará ninguém! - piscinas naturais da praia do Toque,

passeio no rio Tatuamunha e visitar o manati conhecido como Aldo, o farol de Porto de Pedras, passear de bicicleta pelas praias... Enfim, muito nada para fazer que vai ajudá-lo a rejuvenescer uns 4 anos. Ah... Descobri que há umas ondinhas, para quem surfa, mais ao sul, localizado na praia dos Morros.



Diferentemente de Maragogi, cidade localizada na divisa com o estado de Pernambuco, que possui um turismo de massa, São Miguel dos Milagres é um povoado reservado... Um povoado com poucas pousadas, que podem hospedar um numero super limitado de pessoas - e é justamente isso que torna São Miguel dos Milagres um lugar mais do que especial. Torço para que isso continue dessa forma!

Em nossa estadia em São Miguel dos Milagres ainda tivemos a sorte de presenciar o festival musical promovido pelas pousadas da região, o Concerto ao Entardecer, onde se apresentavam diversos músicos locais. No final de semana em que estivemos por lá, o festival foi realizado na Pousada da Amendoeira (Músico João Albrecht).

A nossa pousada era sensacional. Com uma piscina agradabilíssima, a pousada tinha uma estrutura pra ninguém botar defeito. O quarto era lindamente decorado, com um room service de primeiríssima, sendo ainda totalmente descontraído e sem excessos.


A receptividade e a atenção de seus proprietários é digna de registro. Os proprietários, José Carlos e Alírio, são portugueses e administram a pousada há pelo menos uns 4 anos. Sempre pronto para uma resenha, Alírio dava recomendações de tudo: melhores passeios, melhor momento para fazer o passeio, aonde comprar artesanatos locais, o que comer e, inclusive, recomendações de vinhos portugueses (dois vinhos do Alentejo: Rapariga da Quinta e Chaminé).


Além deles, tive o contato com a equipe da pousada, que sempre muito atenciosa, deixa você muito a vontade. No café da manhã, lembro do capricho do Bartô; no atendimento do bar, lembro da presteza do Gedson; e da magia, ao fazer drinks, do Januário - que também nos atendeu diversas vezes no jantar.


Ainda conversamos muito com um casal que também estava hospedado na Pousada do Caju - como eles gostavam muito de comida e restaurantes, os estimulei muito para que eles fizessem um blog sobre o tema. Aliás, eles me deram diversas dicas de ótimos restaurantes em Maceió - espero poder retornar a Alagoas para verificar.



Bom, a comida da pousada era realmente um sucesso: o café da manhã divino, servido diariamente com um biju de queijo com presunto e sempre acompanhado com alguma comida surpresinha no cardápio. Sucos sempre oferecidos a gosto! E comer naquele ambiente, com aquela brisinha suave pela manhã, transformava qualquer café da manhã em um momento sublime...



Como comia-se intensamente no café, não havia almoço. Alguns hóspedes iam almoçar em outras pousadas, com um intuito também de conhecê-las. Não conseguimos. Apenas petiscamos à beira da piscina.


Mas, caso haja vontade de almoçar em alguma outra pousada, é recomendado fazer uma reserva, pois como não há uma rotina nas pousadas locais em receber "gente de fora", periga a pousada escolhida não estar preparada para recebê-lo. Me falaram que a comida é divina também na Pousada Aldeia Beijupirá e na Pousada da Amendoeira - aliás fomos muito bem recepcionados pelos proprietários da Pousada da Amendoeira quando fomos ao Concerto Musical. O restauarante deles, em termos de ambiente, é muito agrdável também.

Supreendentemente, me falaram que, embora a comida seja muito boa, o restaurante da Pousada do Toque é o que menos atrai - relataram que ele é muito "fechado" não tendo a característica charmosa dos restaurantes das demais pousadas... Será? De qualquer forma, acredito que valha conhecer a bela Pousada do Toque.

No tocante à comida servida no jantar da Pousada do Caju, posso dizer que fiquei embasbacado com a qualidade oferecida por eles. Em todo jantar era possível comer algo que me supreendia. Inclusive, a carta de vinhos oferecida era muito boa. Lembro que na nossa primeira noite pedi uma champagne, que não conhecia, chamada Pierlant - nas palavras de Alírio, "um ótimo custo benefício". Concordo. Ainda mais bebendo-a sob a luz das estrelas!

Em meu primeiro jantar, comi um risoto de Funghi... É... Com manteiga, era um verdadeiro risoto!

Na segunda noite, dividimos tambem um robalo ao forno, com acompanhamento divinos...


E, lembro que na última noite comemos um risoto de camarão também maravilhoso.


Enfim, foram três noites para se tirar o chapéu!

Relamente, eles tão fazendo lá na Pousada do Caju algo diferenciado. Eles estão oferecendo um diferencial quanto hotelaria de pousada e um diferencial quanto a gastronomia servida também. Impressionante! Ainda mais sabendo da dificuldade das pousadas locais em obter os produtos que deveriam ser simples, como peixe, camarão, etc. na região (Alírio me contou que embora o povoado seja basicamente de pescadores, os pescadores pescam com o intuito de subsistência. Não fazem vendas firmes com constância.)

Recomendo muito a conhecerem São Miguel dos Milagres, a praia do Toque e, em particular, a Pousada do Caju... Ainda mais se você gosta de comer bem.

Vai ficar na minha memória a minha chegada na pousada a meia noite e meia, cansado, depois de pegar um vôo de 2 h e mais 2 h de estrada... Cheguei e fui encaminhado ao meu quarto. Preocupado, perguntei ao José Carlos, um dos proprietários: "Preciso preecher alguma ficha de check-in?" Ele balançou a cabeça negativamente e disse: "Descansem. É a única coisa que vocês precisam fazer. Descansem!"


Beijos e abraços


Twitter
@viverparacomer

Pousada do Caju
Sitio da Praia, Povodo do Toque - São Miguel dos Milagres
Tel.: (82) 3295-1103 (82) 9927-1558 (82) 9927-1557

Um comentário:

Fernando disse...

Você andou pelado lá cara?

Quem sou eu

Minha foto
Olá, sou carioca e um grande apreciador de um bom prato. Com este intuito, tentarei escrever as minhas impressões sobre os restaurantes em que eu vier a comer - descrevendo qualidades e defeitos de cada um. Caso tenha o interesse de complementar as minhas opiniões, por favor, não deixe de contribuir. Restaurantes bons devem ser vangloriados, enquanto restaurantes ruins devem ser evitados. Não concorda? Então, vamos lá... Mãos ao garfo!