domingo, 25 de abril de 2010

Noosa Heads, Byron Bay e Brisbane

Amigos e amigas,

chegamos no último post da trilogia Austrália. No entanto, da mesma forma que os três mosqueteiros, que na verdade eram quatro se contarmos com o D'Artagnan, prometo escrever mais um sobre a Nova Zelândia - outro país, mas na mesma viagem pela Oceania.


A Austrália, ao contrário da Nova Zelândia, é um país enorme - pode até ser considerado um país continental. Ela é dividida em basicamente 7 estados/territórios e um distrito federal: New South Whales, Queensland, Victoria, Tasmania, South Australia, Western Australia e Northern Territory. Além desses estados, há ainda o ACT (Australian Capital Territory), que é o distrito federal, onde se encontra a cidade Canberra - a Brasília dos australianos.

Após esta introdução sobre a geografia australiana, assumo que mudei o nome deste post, pois das cidades acima descritas no título, somente Noosa Heads faz parte do Sunshine Coast - título inicial elaborado. Na verdade o Sunshine Coast é uma região, dentro do estado de Queensland, que compreende as cidades de Caloundra, Maroochydore, Mooloolaba, Coolum e, como dito, Noosa Heads. Brisbane é a capital do estado de Queensland e Byron Bay nem no mesmo estado fica - está situada ao norte do estado de New South Whales.


Das três cidades, Brisbane é a mais populosa. Na verdade, Brisbane, além de ser a capital do estado de Queensland, é a terceira cidade mais populosa da Austrália, com cerca de 2 milhões de pessoas (incluindo a área metropolitana).

Byron Bay, como dito mais acima, fica no estado de New South Whales, a cerca de 165km ao sul de Brisbane. De carro se chega lá em 2 horas e meia, saindo de Brisbane. Já Noosa Heads está a 139km ao norte de Brisbane, no estado de Queensland, também cerca de 2 horas e meia da capital.


Lembro que nesta parte da viagem fomos hospedados e guiados, na região, pelo casal Fernando Camacho e Chris - morando há mais de 2 anos em Brisbane, juntamente com sua filha, Júlia, esse casal gourmet conhece mais "trendies" restaurantes do que muitos australianos... Bom, ao menos os restaurantes de Brisbane e adjacências, é claro!

Vamos detalhar cada cidade apresentando alguns restaurantes característicos

I) Noosa Heads, Queensland


Noosa é realmente uma cidade de férias. É difícil não se encantar com a cidade. Para nós brasileiros, a primeira impressão é lembrar de Búzios e das ruas das pedras: há apenas uma rua principal onde se encontram diversas lojas fashions, os restaurantes e etc.

Atrás dessa rua principal está a praia de Noosa que é considerada o paraíso para os Longboarders e/ou surfistas iniciantes. Uma direita que quebra por toda a praia, cheia e que não fecha nunca. Lembra a lendária onda de Itapuca (Niterói) ou a do Posto 6.

Quando a ondulação entra grande, aí sim a onda fica mais divertida e ganha mais força e parede.

No tocante aos restaurantes da região, há muitas boas opções em Noosa ou próximo a Noosa:

I.1) Lindoni's Ristorante Italiano
13 Hastings Street, Noosa Heads
Tel.: +61 (07) 5447-5111
http://www.lindonis.com.au/

Em nossa primeira noite, o casal gourmet Camacho e Chris, nos levou a este maravilhoso italiano. Chegamos tarde, por volta das 21 h, mas conseguimos uma mesa para jantarmos.

O cardápio era de um restaurante italiano clássico. Fomos atendido por um garçom poliglota que falava francês, italiano, inglês e... só! rs... Tentei falar em português com ele, mas aí não deu!

O restaurante é muito bonito, com uma varanda para essa rua principal. Lembro de existir uma fonte em sua entrada também muito bonita.

Pedimos bruschetas, massas, gnochis, risotos etc. Tudo muito gostoso. Tudo muito atencioso.

I.2) Spirit House Restaurant
20 Ninderry Rd, Yandina - Queensland
Tel.: +61 (07) 5446-8994
http://www.spirithouse.com.au/


Chegar no Spirit House é para pessoas espirituosas. Ele fica na estrada, cerca de 1 hora de Noosa. Não é fácil... Mas vale muito a pena se perder para encontrar essa pérola na costa do sol da Austrália. E, precisa fazer reserva, pois o restaurante é a sensação da região de Sunshine Coast. Todos que estão nas proximidades vão a esse restaurante.

O restaurante oferece comida thai de excelente qualidade. A sua localização é em um sítio com decoração asiática. Há na entrada do sítio uma casa destinada a alunos que queiram aprender os segredos da cozinha tailandesa.

Adentrando no terreno, há um restaurante lindo, de frente para um grande lago. Parte das mesas ficam em cima de uma varanda com vista para o lago... Parte das mesas ficam em uma bancada mais baixa, de frente para a floresta do próprio sítio.

Pedimos algumas entradas bem thai: salada de manga (bem apimentada), siri mole e uns chips de camarão.


Como prato principal, teve um Wagyu Beef ao molho de mild red curry e um peixe Barramundi com um molho de tamarindo picante. Em inglês, o nome do prato é Whole Crispy Reef Fish with Tamarind Chilli Sauce. O Barramundi é um peixe típico australiano, conhecido por ter escamas grandes. Assado, o peixe não era bonito. Também não me perguntem como o peixe conseguiu ficar de barriga em pé no prato... (Ver foto abaixo)Única coisa que eu posso dizer é que o peixe era gostoso para dedéu!


De sobremesa, dividimos uma espécie de torta mousse de chocolate com um sorvete de anis estrelado. Havia umas uvas caramelisadas também, no prato em que foi servido... Todos gostaram muito. Em especial, do sorvete de anis estrelado, que possuía um sabor que remetia à canela - muito engraçado, pois esse anis estrelado, comum no Brasil, viraria um grande carrasco em Byron Bay, em um restaurante que será descrito a seguir.


Pra finalizar, tomamos o clássico chá digestivo da Austrália: o peppermint.

A única coisa bizarra do restaurante eram os big lizards, ou melhor, grandes lagartos, que ficam circulando pelo chão e dando susto nos clientes, de 5 em 5 minutos. A garçonete chegou a nos dizer que os bichos realmente mordiam.



Reparem que as minhas pernas estão para cima e logo abaixo há um destes lagartos esfomeados. Este nem era tão grande, pois havia lagartos bem maiores.

É difícil de achar, mas quem estiver pela região, deve ir a este templo da culinária thai! Ah, não deixe de beber a cerveja tailandesa Singha - cerveja leve e refrescante!



II) Byron Bay, New South Whales


Conforme já dito Byron Bay fica ao sul de Brisbane. A diferença é que Byron Bay fica no estado de New South Whales - quase na fronteira. É onde o território da Austrália se encontra mais ao leste, onde o sol amanhece primeiro.


Se Noosa se assemelha a Búzios, Byron Bay lembra Saquarema (que comparação horrorosa! Não tem nada a ver!) - é um centro de férias, de surf, mas a cidade não é tão glamorosa quanto Noosa. No entanto, a cidade respira 100% surf. (Ver foto da onda em The Pass). Além do surf há uns hippies perdidos por lá desde a interminável década de 70. Aliás... não apenas em Byron Bay, como em toda a Austrália. Mas, sem dúvida, Byon Bay é uma cidade concentradora de malucos.


O por do sol no alto da colina onde se encontra o farol é lindíssimo. A esquerda do farol há diversas praias, e um parque natural que vai de Main Beach até o topo do farol. A direita do farol há uma praia deserta que me lembrou e muito a praia do Rosa Norte, em 1994, antes da ocupação (ver foto ao lado). Lindo de morrer.


Em um dia de sol, pela manhã, fomos no topo do farol e tivemos a oportunidade de ver, lá do alto, um cardume de golfinhos nadando contra as ondas, uma raia jamanta e uma enorme tartaruga passeando pela baia do farol. Há, aliás, um passeio de caiaque em grupo que leva diversos "atletas turistas" ao encontro de cardumes de golfinhos. Bom... Eu tenho o hábito de dizer: onde há golfinho, há tubarão. E lá em Byron há mesmo!


Eu, particularmente, adorei Byron Bay. Se tiver que escolher entre Byron Bay ou Noosa o segredo é escolher a cidade de acordo com seu estilo: se o seu estilo é mais descontraído, não deixe de ir a Byron Bay; no entanto, se o seu estilo é mais chique-sofisticado Noosa irá lhe agradar mais.

Agora, uma coisa que me surpreendeu foi a quantidade de deadly creatures em Byron Bay: nos gramados, a caminho do farol, vi uma Brown Snake (super venenosa); vimos um ataque de Stinger Ray, pequenas raias brancas (se camuflam no fundo da areia) que picam, principalmente, crianças; ataque Blue Bottles (uma espécie de água viva, foto abaixo).



Vimos crianças berrarem de dor, em um posto de salva vida na Main Beach, devido a um ataque das Blue Bottles. A pele ficava vermelha e o veneno das águas vivas dava a impressão de que a pele das crianças havia sido chicoteada... Em alto relevo. Nunca vi nada igual! Para acalmar as crianças, os guarda-vidas davam oxigênio.

Mas tirando os perigos naturais, Byron Bay é linda. E gostosa... Mas há os seus perigos culinários também!


II.1) Byron Beach Cafe Restaurant
Beach front, Clarkes Beach, Lawson Street, Byron Bay - New South Whales
Tel.: +61 (2) 6685 8400
http://www.byronbeachcafe.com.au/

Byron Beach Cafe é um restaurante quiosque no meio da praia (Clarkes Beach), no início da subida para o farol. É ótimo para um café da manhã, mas também tem opções para almoço e jantar. Ah... é super concorrido... Se acordar tarde, tem uma filinha, que anda rápido.


No tocante ao café da manhã, é aquilo mesmo dos cafés australianos: ovos mexidos com bacon e torrada, suco de laranja dificilmente natural, capucinos, etc. Lembro que o que valeu nesse café da manhã foi a vista, pois o atendimento, embora simpático, foi lento e confuso. Mas, de férias, não tenho muito do que reclamar! Uma dádiva comer de frente de uma praia tão bonita! (Ver acima, foto da agitação das meninas na praia desde cedo!!)


II.2) Savvy
Level 2, 4/9 Fletcher Street, Byron Bay - New South Whales
+61 (0)2 6685 7856
http://www.savvybyron.com.au/

Esse restaurante é sensacional. Fica em um segundo andar de uma casa, pequeno, mas muito interessante. Ne verdade, ele se auto intitula como sendo um Teppanyaki Lounge Bar. Mas que diabos significa Teppanyaki?



Bom, o nosso cicerone gourmet, Fernando Camacho, explicou que o Teppanyaki é um churrasco japonês, feito em uma chapa lisa. A história diz que essa comida ganhou fama no Japão após os japoneses perceberem que os ocidentais gostavam dos rituais e, principalmente, da comida grelhada - teppan é chapa e yaki é grelhado.

Na verdade o cozinheiro fica em um "fogão chapa" e em seu entorno - como em um bar - diversos clientes. E o cozinheiro é um show a parte: faz malabarismos com a comida, serve a todos fazendo lançamentos certeiros, faz fogo se levantar causando frisson nos comensais, etc.



Bom, não ficamos ao redor do "chapeiro". Mas assistimos tudo bem próximo sem o risco de sermos "queimados" pelas suas acrobacias. No tocante à comida, tudo que é grelhado é servido: vieiras, camarões, frango, carne bovina... E uma diversidade de vegetais também. Destaque para o tempero das carnes - delicioso! Acredito que era feito com molho teriaky.

Quem for na região, não pode deixar de ver este espetáculo.

II.3) Orient Express
1/2 Fletcher Street, Byron Bay - New South Whales
+61 (0)2 6680-8808
http://www.totaltravel.com.au/travel/nsw/northernrivers/byronbay/dining-bars/restaurants-cafes/orient-express


A nossa experiência neste restaurante também foi um espetáculo... Mas de horror!

Esse fiz questão de escrever/comentar para alertar as pessoas dos riscos de pedir um prato sem saber exatamente o que é...

O Orient Express é um restaurante típico chinês, que fica de frente para o restaurante comentado acima, o Savvy... Exatamente, do outro lado da rua. Com uma decoração muito bonita, você é recebido por uma estátua do Buda.



Lembro que o primeiro grande problema do restaurante era o calor: mesmo com o ar condicionado ligado, era impossível não sentir um desconforto. Como as portas do restaurantes ficavam constantemente abertas, o ar não dava vazão para o fluxo de pessoas no seu recinto.

Pedimos entradas bem gostosas... Lembro de uma panquequinha de pato mandarim com pepino, echalote e soja. Fantástica.

Como prato principal, eu pedi um salmão delicioso e a Carol pediu o Hot Pot of Mirin (braised chicken with cinnamon and star anise) - eu ainda perguntei a ela "você tem certeza de que quer pedir este prato". A reposta dela foi enfática "Tenho sim! É de frango e eu adoro frango..." Sabendo que um prato que se chama Hot Pot of Mirin não poderia apenas ser um simples frango, insisti novamente na frente do garçom, mas, ela confirmou novamente!

Quando os pratos chegaram e eu já me deliciando com o meu salmão, escuto a seguinte pérola: "eu não quero comer esse prato não, vamos trocar!". Repliquei: "Como é que é?". Bom, troquei de prato, mas o fato é que o prato era horrível mesmo... Era uma galinha feita em um caldo, que eu imagino que continha anis estrelado - o caldo tinha gosto de canela. Era impossível não ficar ligeiramente enjoado! O pior é que o cardápio não dava muitos detalhes sobre quais eram os ingredientes do prato.



Lembram que no tópico acima, quando falei sobre o restaurante de Nossa, o Spirit House, eu comentei super bem sobre o sorvete de anis estrelado? Pois é... Cada pessoa tolera de alguma forma os temperos e os sabores. De alguma forma... Não de todas!

No final a Carol ainda foi reclamar com o garçom, dizendo que o prato estava "terrible" mas, aí.... Já era tarde demais. Anotem aí: se não gosta de misturar doces muito exóticos com pratos salgados, nunca peça esse tal de Hot Pot of Mirin nos restaurantes orientais, do Brasil ou de qualquer outro canto do mundo!


III) Brisbane, Queensland


Começamos em Noosa, que fica no estado de Queensland, depois fomos para Byron Bay, no estado de New South Whales e retornamos para Brisbane, capital do estado de Queensland. Foi exatamente isso que fizemos em nosso itinerário. Por isso descrevi esse zig zag.

Brisbane, ao contrário das demais, não é uma cidade de férias. É uma cidade grande. Mas se compararmos com o Rio de Janeiro, ou mesmo com uma cidade como Sydney, vai parecer uma cidade pequena.


A cidade, que já foi colônia penal, hoje está no entorno do Brisbane River. O Brisbane River corta a cidade em forma de S. Como em Sdney, é possível ir aos principais pontos de Brisbane usando os catamarãs (os Citycats) que cortam o rio.

Em Southbank há uma piscina pública que deixaria muita piscina de cluble com inveja... Tem uma areia, que constitui uma praia artificial - na verdade a cidade está a cerca de 20 km das praias.


De frente para a piscina pública encontra-se o centro de Brisbane: diversos prédios altos, shoppings, restaurantes e etc. Na prolongação do centro de Brisbane, bem na ponta, há o Botanic Garden - um grande e belo parque no meio de tudo. Os locais correm, treinam rugby ou simplesmente passeiam.

Embora tenha ficado muito pouco tempo em Brisbane, deu para notar que ela tem muito em qualidade de vida. Não sei se isso vai continuar, pois o que mais me impressionou por lá foi a quantidade de construções: prédios, casas, estradas, viadutos... Tudo está crescendo a uma velocidade extraordinária! Impressionante.


Ah, não posso deixar de comentar: um passeio que é obrigatório aos visitantes de Brisbane é visitar o Lone Pine Koala Sanctuary. É uma espécie de zoológico, onde os grandes destaques são: o abraço com os coalas (uma espécie de urso preguiça que dorme cerca de 20 horas por dia); e o passeio com os cangurus (você ainda pode alimentá-los). O Lone Pine Koala Sanctuary não é tão belo quanto o Taronga Zoo, de Sydney, mas é muito bem cuidado e possui uma diversidade de animais fantástica.
http://www.koala.net/index.php

Observação: um fato curisoso que eu não tinha a menor idéia é que os cangurus são animais bem agressivos. Ao ver cangurus selvagens, não se deve aproximar, pois eles atacam. Primeiramente eles abraçam a vítima, depois eles se apoiam com a cauda e em seguida dão um belo coice. Existem relatos que eles são excelentes nadadores também e afogam, nos rios, cães de caça que os seguem pelos bosques... Realmente, bizarro. Felizmente os cangurus do Lone Pine Koala Sanctuary são bem mansos.

Outra coisa que vale a pena conferir, estando em Brisbane, é a programação do The Tivoli - uma casa de espetáculo sensacional. Sempre com bons shows, tivemos a oportunidade de assistir a performance da banda John Butler Trio, que vai do folke ao jazz na mesma música - uma cortesia do gourmet Camacho. Que banda, que músicos. Excelentes! Vale a pena checar, hein?!
http://www.thetivoli.net.au/

E quanto à comida? Como ficamos lá apenas duas noites, fomos a apenas três restaurantes por lá. No entanto falarei de apenas 2.

III.1) Belgium Beer Café Brussels
Coner Mary street and Edward Street, Brisbane - Queensland
Tel.: +61 (07) 3221-0199
http://www.belgianbeercafebrussels.com.au/


Como dito no primeiro post, a Austrália tem comida de tudo que é lugar. Não poderia deixar de ter um pub belga. De alta categoria, e com um atendimento muito cortês. O Belgium Beer Bar fica em um casarão em um estilo arquitetônico belga. É literalmente um pub onde diversas pessoas que trabalham no centro vão para almoçar.



Decidimos almoçar neste pub belga e o que me lembro é que eu fiquei pasmo ao ver a quantidade de boas cervejas disponíveis a um preço pagável. Com 7, 8 reais era possível tomar cervejas, que aqui não saem por menos de R$ 20,00 nos supermercados.

Quando eu vi esse disparate entre os preços das cervejas cobrados na Austrália e no Brasil é que eu me toquei: é impressionante como as coisas no Brasil são caras. Não sei se é por causa dos impostos, ou por causa dos empresários gulosos por lucros. Eu acredito que a culpa é de ambos: os políticos e o empresariado não têm pena de nós, brasileiros. O resultado é roupa cara, comida cara, eletro-eletrônico caro e essa ineficiência na saúde, na segurança pública e etc.



Voltando as cervejas, tive que beber algumas. Como estas cervejas possuem um teor alcoólico muito forte, pode ser que eu tenha me esquecido de algumas a mais que eu tenha bebido... Mas lembro de ter bebido uma Chimay-Triple (minha primeira), uma Hoegarden e, por último, a que eu mais gostei, uma Duvel.



A comida era sensacional também. Eu pedi um prato tipicamente belga: Moules avec frites, que é na verdade mexilhões cozidos em uma cassarola com batatas fritas. Outro prato que me pareceu sensacional foi Lamb Rack: uma costeleta de cordeiro, muito bem apresentada e muito bem comentada. Demais!


III.2) Wilson Boat House
Portside Wharf, Shop 1, 39 Hercules Street, Hamilton - Queensland
Tel.: +61 (07) 3868-4480
http://www.wilsonsboathouse.com.au/ham_venue.html

O grande problema da Austrália de um modo geral é que os restaurantes fecham muito cedo. Por volta das 22:00 h, periga não se encontrar restaurantes abertos - principalmente se for aqueles dias mais mortos, como os dias de domingo.

O casal gourmet tentou nos levar, exatamente em um domingo, em um restaurante que eles disseram que era muito bom. Ao chegarmos no local, descobrimos que o restaurante estava fechado. Como o restaurante ficava em uma espécie de shopping, em um cais junto ao rio, resolvemos dar uma andada pelo board walking e avistamos o Wilson Boat House ainda aberto.

O restaurante estava com bastante pessoas ainda, então resolvemos conehcê-lo. Se tratava de um restaurante de peixes e frutos do mar. Mas havia outras possibilidades também. O restaurante possuía janelões abertos para o rio, o que deve proporcionar uma bela vista para um almoço.

De entrada, pedimos umas ostras temperadas: umas com salmão, outras com pimenta... Eram diversos temperos em uma dúzia.



Sinceramente, eu não lembro o que a maioria das pessoas pediram como prato principal, mas eu fiz um pedido bem esquisito e bem curioso. Nunca tinha ouvido falar em tal espécime, mas como o nosso cicerone gourmet, Fernando Camacho, havia falado extremamente bem, resolvi experimentar... O prato se chamava sea bug (inseto do mar).

Bom, confesso que eu fiquei com receio do prato até a hora dele aparecer. Eu compararia ele a uma lagosta... Quadrada! Sério... A carne tem gosto de um camarão grande, mas o aspecto é meio caranguejo/lagosta quadrado! Ele vinha na casca, era necessário soltar, e lembro também que havia uma manteiga com ervas acompanhando. Fantástico.


Como eu imaginava, a nossa passagem por Noosa, Byron Bay e Brisbane foi acima de tudo um tour gastronômico - Camacho, você prometeu e cumpriu. We rocked again! Para continuarmos arrebentando, deixo o convite em aberto para que o nosso gourmet de plantão divida a responsabilidade deste blog comigo. Certamente ele poderá contribuir bastante!

Por último, vale agradecer novamente o carinho e a atenção com que fomos recebidos pelo Camacho, pela Chris e pela Júlia. Muito obrigado. A viagem não teria sido tão boa sem a presença de vocês.

Bom, é isso: se puder, vá a Austrália. Se for, não deixe de ir, pelo menos, a Sydney e a Byron Bay. E se for, espero que aproveite as dicas... ao menos, para comer! rs

See you mate!


Beijos e abraços,


Twitter
@viverparacomer



I) Noosa Heads, Queensland

I.1) Lindoni's Ristorante Italiano
13 Hastings Street, Noosa Heads
Tel.: +61 (07) 5447-5111
http://www.lindonis.com.au/

I.2) Spirit House Restaurant
20 Ninderry Rd, Yandina - Queensland
Tel.: +61 (07) 5446-8994
http://www.spirithouse.com.au/


II) Byron Bay, New South Whales

II.1) Byron Beach Cafe Restaurant
Beach front, Clarkes Beach, Lawson Street, Byron Bay - New South Whales
Tel.: +61 (2) 6685 8400
http://www.byronbeachcafe.com.au/

II.2) Savvy
Level 2, 4/9 Fletcher Street, Byron Bay - New South Whales
+61 (0)2 6685 7856
http://www.savvybyron.com.au/

II.3) Orient Express
1/2 Fletcher Street, Byron Bay - New South Whales
+61 (0)2 6680-8808


III) Brisbane, Queensland

III.1) Belgium Beer Café Brussels
Coner Mary street and Edward Street, Brisbane - Queensland
Tel.: +61 (07) 3221-0199
http://www.belgianbeercafebrussels.com.au/

III.2) Wilson Boat House
Portside Wharf, Shop 1, 39 Hercules Street, Hamilton - Queensland
Tel.: +61 (07) 3868-4480
http://www.wilsonsboathouse.com.au/ham_venue.html

Um comentário:

Fernando disse...

HCT, sera um prazer contribuir para o seu blog. Dentro de 3 semanas comecaremos a desbravar esses restaurantes ai do Rio!
Abracos
Camacho

Quem sou eu

Minha foto
Olá, sou carioca e um grande apreciador de um bom prato. Com este intuito, tentarei escrever as minhas impressões sobre os restaurantes em que eu vier a comer - descrevendo qualidades e defeitos de cada um. Caso tenha o interesse de complementar as minhas opiniões, por favor, não deixe de contribuir. Restaurantes bons devem ser vangloriados, enquanto restaurantes ruins devem ser evitados. Não concorda? Então, vamos lá... Mãos ao garfo!