segunda-feira, 6 de abril de 2009

Moqueca de Peixe Light

Amigos e amigas,

hoje não falarei sobre nenhum restaurante, mas sobre algumas experiências.

No fim de semana passado, eu fui convidado para participar de uma maratona de revezamento, o Super 40. Essa maratona é tradicional no Rio de Janeiro e possui ao todo 40 Km para serem divididos em até 10 atletas- 4 Km cada. Nunca fui de correr, mas como os meus amigos do trabalho me convidaram, com o objetivo de completar a equipe, não pude negar.



Mas confesso que eu estava morrendo de medo, principalmente, por não ter certeza se tinha condições (preparo) para completar os 4 Km de prova. Ainda por cima, por eu ter me comprometido em abrir a prova.

No entanto, eu coloquei na cabeça que eu ia fazer "um bonito", ou, ao menos, o melhor que eu podia.

O curioso é que eu no sábado anterior a prova, com intuito de me concentrar, fiquei vendo um programa de corrida - não lembro o nome. No final do programa, o apresentador dava uma receita de peixe que me pareceu muito gostosa: uma moquequinha light.

Alguns dos amigos do blog devem saber que eu gosto de me aventurar na cozinha, mas também morro de medo de tentar fazer peixe. Acho que esse medo vem de alguns fracassos passados.

Mas no sábado mesmo pensei que como iria enfrentar o montro dos 4 Km no dia seguinte, eu poderia enfrentar o monstro do peixe em seguida. Mataria assim dois montros de uma vez só! Bom, só aprende quem tenta - tanto na maratona quanto na cozinha.

Ainda no sábado fui ao supermercado e comprei todos os ingrendientes, com exceção do peixe, necessários para prepará-lo.

No domingo abri o revezamento com um tempo de 22 minutos, que em média significa 5 minutos e 30 segundos por quilometro - o que na minha opinião, pode ainda ser melhorado! Já com a medalha no peito fui a feira do Jardim Botânico, na rua Lineu de Paula Machado, e comprei três postas lindas de robalo.




Meti a mão na massa e garanto a todos que ficou muito bom. Vou replicar a receita abaixo e garanto que ganhei medalha de ouro no resultado do preparo do peixe.

2 postas de peixe (robalo, badejo, cherne, pescada, cação)
Sal e pimenta a gosto
Alguns dentes de alho
1 limão verde
3 tomates picados sem pele e semente
1 cebola grande picada
¼ pimentão amarelo cortado bem fino
¼ xícara de chá de cheiro verde picado
½ xícara de chá de coentros picados
100 ml de leite de coco light

Antes de começar o preparo do peixe, tire aquela ponta inferior da posta que, mesmo tendo carne, tem umas espinhas (atenção, não se confunda com a parte superior da posta que possui uma espinha estruturante). Coloque as postas em uma travessa com alho e regue com água gelada e o suco de um limão. Reserve o peixe submerso em água gelada por 15 minutos na geladeira. O objetivo é tirar qualquer gosto mais forte de maresia que o peixe possa vir a conter.

Faça um refogado com metade da cebola, dos tomates e do pimentão. Seque toda a água do peixe e tempere-o com alho sal e pimenta. Coloque as postas na panela e acrescente as outras metades dos temperos. Junte o coentro, a salsa e por fim o leite de coco light. Tampe a panela e deixe no fogo por cerca de 15 minutos.





Sem dúvida nenhuma, foi um domingo de gosto e de confiança: na maratona, eu tive uma ótima sensação e vi que posso tentar voos maiores. Tanto que já estou me preparando para uma corrida de 16 Kms em breve. Na culinária, não apenas perdi o meu trauma com o preparo de peixes como recomendo a todos a tentarem também. Até porque, se a ciência estiver certa, peixe é a carne mais saudável de todas!

Vamos nessa comigo?

Boa sorte!

Beijos e Abraços

3 comentários:

Fernando disse...

vou experimentar essa dica de colocar o peixe na agua gelada com limao. Abracos

Adriana Pereira disse...

Concordo com Fernando, vou experimentar essa dica. Pq não gosto desse gosto forte que ele tem! Depois volto aqui pra dizer se fez efeito!

Henrique Cesar Tupper disse...

Adriana, por favor, nao deixe de comentar se deu certo. Beijos

Quem sou eu

Minha foto
Olá, sou carioca e um grande apreciador de um bom prato. Com este intuito, tentarei escrever as minhas impressões sobre os restaurantes em que eu vier a comer - descrevendo qualidades e defeitos de cada um. Caso tenha o interesse de complementar as minhas opiniões, por favor, não deixe de contribuir. Restaurantes bons devem ser vangloriados, enquanto restaurantes ruins devem ser evitados. Não concorda? Então, vamos lá... Mãos ao garfo!