segunda-feira, 8 de março de 2010

Bière, Bier, Beer, Birra, Pivo, Cerveza ou, simplesmente, Cerveja

Amigos e amigas,

é com um grande prazer que trago a vocês um novo post para o blog. Este post foi escrito pelo mineiro Alexandre Moreira - que já ajudou muito o blog ao indicar diversos restaurantes em Ouro Preto e em Belo Horizonte.

The Guide, apelido dado ao Alexandre, além de ser um grande conhecedor das 'brejas' é, também, um mestre cervejeiro. Recentemente ele foi a Bélgica - um dos lugares com grande diversidade de cervejas de boa qualidade - e realizou um curso Phd na arte da cervejaria. No mínimo provar, ele provou que bebeu - trouxe muitas garrafas.



Na volta ele preparou um texto descritivo salientando os diversos tipos de cervejas. O tetxo é longo, mas minucioso. Muito melhor do que qualquer Wikipédia! Ele ainda garante que harmonizar pratos com cerveja é tão importante para o paladar, quanto a harmonização com vinhos. Eu concordo, pois adoro uma cerveja.

Segue abaixo a cervejada do Alexandre. Saúde a todos!

Frase do frade Titus, do mosteiro de Achel, sobre a cerveja Lager. "Não passa de um decente copo d'água".
Por Alexandre Moreira

Já faz um tempo que é possível encontrar nos supermercados, uma grande variedade de cervejas de diversos países, bem como muitas artesanais nacionais - algumas melhores que muitas importadas. O post de hoje falará sobre alguns tipos de cervejas e dará algumas dicas aos leitores do blog.

Até a poucos anos atrás, conhecíamos apenas cervejas claras e escuras. Felizmente, a realidade é bem diferente. Existem no mundo milhares de tipos de cervejas, com destaque para as Belgas (minhas preferidas), as Inglesas, Holandesas, Alemãs e Tchecas (terra das Pilsen). Por falar em Pilsen, na verdade, as que geralmente bebemos no Brasil não são exatamente nesse estilo, sendo mais bem denominadas American Lager, uma vez que não são puro malte, pois levam arroz, milho e carboidratos. Dentre as Pilsen (de verdade) nacionais, gosto muito da Walls, da Tcheca e da Falke - essa última só em chopp. Infelizmente, não é possível encontrar o chopp da Falkebier no Rio, mas quem for a Ouro Preto, ou a BH, deveria experimentá-lo. Aqui no Rio, se quisermos tomar um chopp, temos o Brahma, o Itaipava ou o Devassa. Sinceramente... Não sei qual é pior, pois não têm gosto de nada.


É bom deixar claro, que uma cerveja não ser puro malte, não significa que ela é ruim - muitas belgas, levam aveia, especiarias, e até mesmo açúcar, e são para muitos, as melhores do mundo.

As cervejas são geralmente classificadas por tipo fermentação. São, a saber, LAGER, ALE e LAMBIC:

I) LAGER

As Lagers foram inventadas no século XIX, e são hoje as cervejas mais consumidas no mundo. São cervejas de baixa fermentação (de 6 ºC a 12ºC), com graduação alcoólica mais baixa. As principais são:

PILSNER (ou pilsen): são originadas na República Tcheca, possuem mais lúpulo, enfatizando o aroma e o sabor. São divididas em:

- Bohemian/Czech Pilsner, por exempo, a Pilsner Urquell, a 1795, a Czechvar (Budweiser Budvar) e a Wals Pilsen, e em;

- German Pilsner, por exemplo, a Bitburger, Warsteiner, Konig Pilsener, Spaten Pils.

AMERICAN LAGER: São as cervejas mais populares no Brasil e nos EUA, não possuem muito sabor.

PREMIUM: São cervejas com um pouco mais de malte e lúpulo, como por exemplo, Stella Artois, Heineken, Cerpa, Bavaria Premium, Brahma Extra, Kaiser Gold.

MUNICH HELLES: é uma cerveja originária de Munique, possuem um pouco mais de malte, como por exemplo, Löwenbräu Original, Spaten Premium Lager, Weihenstephaner Original e Hofbräu München Original.

DUNKEL: também são originárias de Munique, são cervejas suaves, de cor mais escura, com um sabor muito agradável, como por exemplo, a Warsteiner Dunkel e a Hofbräu München Dunkel.

SCHWARZBIER: é uma cerveja bem mais escura, onde se sente o sabor do malte tostado, como por exemplo, a Falke Ouro Preto, Eisenbahn Dunkel e a Kostritzer. O sabor dessas cervejas não possui nenhuma semelhança com as Malzebiers, que são doces e horríveis.

BOCK: são cervejas avermelhadas, possuindo mais malte e com uma graduação alcoólica mais elevada. Um exemplo é a Bamberg Bock e a Kaiser Bock. Existem também as Doppelbock, que são mais encorpadas, como por exemplo, a Paulaner Salvator.

OKTOBERFESTBIER: são cervejas mais claras e bem leves, como por exemplo, Paulaner Oktoberfest, Spaten Oktoberfest, Eisenbahn Oktoberfest.

RAUCHBIER: são cervejas mais escuras, feitas com malte defumado, como por exemplo, a Aecht Schelenkerla, a Eisenbahn Rauchbier e a Bamberg Rauchbier.

A minha opinião sobre as Lagers, com exceção para a DUNKEL, SCHWARZBIER, BOCK e a RAUCHBIER, é que são cervejas que possuem muita semelhança, sendo mais leves e refrescantes.

II) ALE

São cervejas de alta fermentação (de 15 ºC a 24 ºC), possuindo aromas e sabores bem mais marcantes que as lagers, sendo também mais encorpadas. As principais são:

PALE ALE: São cervejas mais claras ou um pouco avermelhadas, sendo levemente frutadas. Se dividem em:

- English Pale Ale, são um pouco amargas, como por exemplo: a Fuller's London Pride.

- Indian Pale Ale ou IPA (são cervejas com muito lúpulo e malte, foram criadas pelos ingleses para aumentar o tempo de conservação nas viagens para a Índia), como por exemplo: Falke Bier Estrada Real, a Colorado Índica e a Fuller´s India Pale Ale.

- Belgian Pale Ale, são cervejas claras, como por exemplo: Eisenbahn Pale Ale, Brugge Blond, La Trappe Isid´or e a Val-Dieu Blonde.

- Belgian Blond Ale ou Golden Ale (são douradas e encorpadas), como por exemplo: Leffe Blonde, Medieval, La Trappe Blond, Maredsous 6 e a St. Feuillien Blonde.

BROWN ALE: São cervejas com uma cor marrom escuro, como por exemplo: a Newcastle Brown Ale.

RED ALE: São cervejas vermelhas e suaves, como por exemplo: a Kilkenny.

BARLEY WINE: são mais fortes, com bastante malte e ao mesmo tempo frutadas com um leve amargor. Ficam um tempo em barris de carvalho e podem ser guardadas por anos, como por exemplo: Thomas Hardy's Ale, a Traquair House Ale, Fuller's Golden Pride e a Schmitt Barley Wine.

DUBBEL: nestas cervejas adiciona-se duas vezes mais malte do que normalmente é adicionado em uma cerveja. Possuem uma cor marrom, com uma graduação alcoólica média de 7 %, como por exemplo: Westmalle Dubbel, Trappistes Rochefort 6º, Chimay Rouge, Achel Trappist Brune, La Trappe Dubbel e a Wäls Dubbel.

TRIPEL: nestas cervejas adiciona-se três vezes mais malte do que normalmente é adicionado em uma cerveja. Possuem uma cor amarelo opaca, sendo frutadas, levemente amargas, com uma espuma consistente, possuem graduação alcoólica média de 9%, como por exemplo: Tripel Karmeliet, Chimay Triple, Westmalle Tripel, La Trappe Tripel, Gouden Carolus Tripel, Maredsous 10, St. Bernardus Tripel e a Falke Tripel Monasterium.

QUADRUPEL: nestas cervejas adiciona-se quatro vezes mais malte do que normalmente é adicionado em uma cerveja. São bastante escuras, com forte presença de álcool, como por exemplo: Westvleteren 12, Rochefort 10, St. Bernardus Abt 12 e a La Trappe Quadrupel.

STRONG GOLDEN ALE: possuem uma cor dourada, são mais encorpadas e aromáticas, como por exemplo: Duvel, Hoegaarden Grand Cru, Achel Trappist Blond, Gouden Carolus Easter, Unibroue 15, Eisenbahn Strong Golden Ale e a DaDo Bier Belgian Ale.

BIÈRE DE CHAMPAGNE: são também Strong Golden Ale, mas são feitas pelo método champenoise, sendo refermentadas nas garrafas com leveduras de champagne, em caves por alguns meses. São cervejas claras, um pouco frutadas e cítricas, com graduação alcoólica em torno de 11%, como por exemplo: Eisenbahn Lust, a DeuS Brut des Flandres e a Malheur Bière Brut.

DARK STRONG ALE: possuem coloração escura, são fortes e encorpadas. São levemente amargas, frutadas, possuindo ótimos aromas, como por exemplo: Chimay Bleu Trappistes Rochefort 8º, Delirium Nocturnum, Gulden Draak e a Eisenbahn Dama do Lago.

KÖLSCH: São leves e douradas, podendo levar trigo na sua composição, como por exemplo: Eisenbahn Kölsch e a Gaffel Kölsch.

WEISSBIER: São as cervejas de trigo, muito comuns na Alemanha. Possuem aromas de banana e cravo. São divididas em:

- Hefeweizen: possuem uma cor amarelo-marrom opaca, como por exemplo: Franziskaner Hefe-Weissbier Hell, Erdinger Weissbier, Paulaner Hefe-Weissbier Naturtrüb, Weihenstephaner Hefe Weissbier, Eisenbahn Weizenbier, Bohemia Weiss e a Bamberg Weizen.

- Dunkelweizen: são mais escuras e com sabor mais marcante, como por exemplo: Paulaner Hefe-Weissbier Dunkel, Weihenstephaner Hefeweissbier Dunkel, Franziskaner Hefe-Weissbier Dunkel e a Erdinger Weissbier Dunkel.

- Weizenbock: possuem graduação alcoólica mais elevada, podem ser claras ou escuras, como por exemplo: Eisenbahn Weizenbock, Schneider Aventinus, Erdinger Pikantus e a Weihenstephaner Vitus.

- Witbier: são as cervejas de trigo belgas, levam casca de laranja na sua composição, como por exemplo: a Hoegaarden.

STOUT: são cervejas muito escuras e amargas, com graduação alcoólica elevada, como por exemplo: a Guinness e a Baden Baden Stout.

PORTER: São escuras e amargas como as Stouts, mas com graduação alcoólica um pouco mais baixa, como por exemplo: Fuller's London Porter e a Colorado Demoiselle.


III) LAMBICS

Nas cervejas Lambics, a fermentação ocorre de forma espontânea. É o tipo mais antigo de cerveja. São produzidas na Bélgica, próximo a Bruxelas, e são divididas em:

LAMBIC FARO: adiciona-se açúcar nessas cervejas, reduzindo com isso a acidez característica das outras Lambics.

LAMBIC FRUIT: adiciona-se frutas no processo de fermentação, como cerejas, framboesas, pêssegos ou cassis, como por exemplo: Cantillon Kriek, a Cantillon Lou Pepe Framboise e a Belle-Vue Kriek - essa ultima mais fácil de encontrar.

LAMBIC GUEUZE: é uma mistura de Lambics mais velhas e novas, sem a adição de frutas, como por exemplo: Cantillon Gueuze e a Lindemans Gueuze Cuvée René

Eu particularmente prefiro as Ale, pois são mais saborosas, aromáticas e também mais encorpadas.

As cervejas TRAPISTAS são produzidas, ou possuem sua produção supervisionada, por monges da Ordem Trapista. Algumas destas cervejas são consideradas as melhores cervejas do mundo, sendo que somente sete Mosteiros no mundo fabricam esse tipo de cerveja. Seis ficam localizados na Bélgica (Westvleteren, Chimay, Orval, Achel, Wesmalle e Rochefort) e um na Holanda (La Trappe).

Já as cervejas de denominação ABADIA, são produzidas por grandes cervejarias, mas seguem a receita de antigos mosteiros.

Uma coisa que acho muito importante é não gelar muito a cerveja, principalmente as mais encorpadas e aromáticas, caso contrário não será possível identificar todos os sabores e aromas presentes nessas cervejas. O que faço é deixá-las somente na geladeira, acho que com isso é possível perceber melhor as características de cada uma.

Abaixo existem algumas sugestões de cervejas com as suas respectivas descrições, de modo que o leitor possa identificar de qual família cada cerveja indicada pertence:



LEFFE BLOND
Tipo: Ale – Blond Ale
País: Bélgica
Descrição: Coloração âmbar, com um creme branco denso e persistente. Notas de cravo, banana, madeira e frutas secas. Final levemente seco. Excelente cerveja, impossível não gostar. Quem experimentar e achar ruim merece beber Nova Schin pelo resto da vida.
Preço médio: R$ 5,00
Graduação Alcoólica: 6,60% vol



HOEGAARDEN
Tipo: Ale – Witbier
País: Bélgica
Descrição: Coloração turva, creme branco consistente. Frutada com aromas de cravo e laranja. Leva casca de laranja na sua fabricação.
Graduação Alcoólica: 4,90% vol
Preço médio: R$ 4,00 (330ml)



DUVEL
Tipo: Ale – Strong Golden Ale
País: Bélgica
Descrição: Coloração dourada, levemente frutada, cítrica e aromática. Creme excelente. Notas de maçã verde, laranja e damasco. Excelente cerveja.
Graduação Alcoólica: 8,50% vol
Preço Médio: R$ 20,00 (330ml)



TRIPEL KARMELIET
Tipo: Ale - Belgian Tripel
País: Bélgica
Descrição: coloração dourada intensa, com um creme consistente. Muito floral e frutada, com aromas de cravo e uvas verdes. Excelente ceveja.
Graduação Alcoólica: 8,00% vol
Preço Médio: R$ 20,00 (330 ml)



CHIMAY BLEU
Tipo: Ale - Trapista - Dark Strong Ale
País: Bélgica
Descrição: Coloração escura, creme bege denso e persistente. Notas de café, tostado. Licorosa. Final levemente amargo, apresenta aromas de cereja, nozes e especiarias. Também é vendida em garrafas de 750ml.
Graduação Alcoólica: 9,00% vol
Preço médio: R$21,00



Difícil escolher entre uma das 3 trappistes Rochefort, todas são excelentes, o ideal é tomar todas as três, agora se for para experimentar apenas uma sugiro a Rochefort 8:

ROCHEFORT 8
Tipo: Ale – Trapista – Dark Strong Ale
País: Bélgica
Descrição: Levemente doce, frutada, com toques de banana, peras e baunilha. Possui coloração escura, turva. Creme marrom denso e consistente. Excelente aroma. Amargor leve.
Graduação Alcoólica: 9,50% vol
Preço Médio: R$ 30,00 (330ml)



WESTMALLE DUBBEL
Tipo: Ale – Trapista – Dubbel
País: Bélgica
Descrição: possui coloração marrom escuro, turva. Creme marrom denso e consistente, com notas de café e chocolate. Levemente amarga.
Graduação Alcoólica: 11,50% vol
Preço Médio: R$ 20,00 (330ml)



GOUDEN CAROLUS TRIPEL
Tipo: Ale – Tripel
País: Bélgica
Descrição: Coloração dourada, com aromas de mel e laranja, excelente cerveja.
Graduação Alcoólica: 9,0 % vol
Preço Médio: R$ 19,00 (330ml)



EISENBAHN LUST
Tipo: Ale – Strong Golden Ale (Bière de Champagne)
País: Brasil
Descrição: Possui coloração âmbar, com um excelente creme. Aroma cítrico e floral, com notas de uvas verdes. Sabor levemente adocicado. Cerveja produzida pelo método champenoise.
Graduação Alcoólica: 11,50% vol
Preço Médio: R$ 60,00


EISENBAHN STRONG GOLDEN ALE
Tipo: Ale –Strong Golden Ale
País: Brasil
Descrição: coloração amarela, e turva. Apresenta corpo intenso, com notas de lúpulo e álcool e espuma consistente, Seu aroma é bem frutado, em especial notas de maçã.
Graduação Alcoólica: 8,50% vol
Preço Médio: R$ 4,00



EISENBAHN Weizenbock
Tipo: Ale – Weizenbock
País: Brasil
Descrição: Cor escura, e turva. Apresenta corpo intenso, com notas de torrefação e um leve aroma de cravo,banana e café . Excelente creme. Medalha de Bronze no European Beer Star. Excelente cerveja.
Graduação Alcoólica: 8,0% vol
Preço Médio: R$ 4,00



EISENBAHN DUNKEL
Tipo: Lager – Schwarzbier
País: Brasil
Descrição: Cor escura, com notas de torrefação e café . Excelente creme. Recebeu duas vezes seguidas medalha de Bronze no European Beer Star.
Graduação Alcoólica: 4,8% vol
Preço Médio: R$ 4,00



MAREDSOUS 6
Tipo: Ale – Blond Ale
País: Bélgica
Descrição: coloração dourada. Aroma e sabor de malte, especiarias e fermento. Lupulagem suave e equilibrada.
Graduação Alcoólica: 6% vol
Preço Médio: R$ 20,00



BACKER MEDIEVAL
Tipo: Ale – Blond Ale
País: Brasil
Descrição: coloração acobreada. Aroma e sabor de laranja e cravo, levemente adocicada. Pode ser aberta derretendo-se o lacre da tampa com a chama de uma vela, sendo que cada tampa possui um símbolo.
Graduação Alcoólica: 6,7% vol
Preço Médio: R$ 11,00



WALS PILSEN
Tipo: Lager – Bohemian Pilsener
País: Brasil
Descrição: coloração dourada, com bom creme. Boa presença de lúpulo e malte. Cerveja suave, com final levemente amargo. Excelente cerveja, difícil não gostar. Há também a X-Wals, mais suave e mais clara.
Graduação Alcoólica: 5% vol
Preço Médio: R$ 5,00



CZECHVAR
Tipo: Lager – Bohemian Pilsener
País: República Checa
Descrição: coloração dourada, com boa presença de lúpulo e malte. Apresenta um sabor suave.
Graduação Alcoólica: 5% vol
Preço Médio: R$ 12,00



LA FIN DU MONDE
Tipo: Ale - Belgian Tripel
País: Canadá
Descrição: Muito aromática. Coloração dourada, turva. Notas cítricas, de floral, de madeira e um leve adocicado.
Graduação Alcoólica: 9,00% vol
Preço Médio: R$ 40,00 (750ml)



FULLER´S – GOLDEN PRIDE
Tipo: Ale - Barley Wine
País: Inglaterra
Descrição: Cerveja aromática, coloração vermelha, com notas de frutas secas, um pouco amarga.
Graduação Alcoólica: 8,50% vol
Preço Médio: R$ 25,00 (500ml)



FRANZISKANER - Hefe-Weissbier
Tipo: Ale - Weizenbier
País: Alemanha
Descrição: Ótima cerveja de trigo, com coloração dourada e turva, com aromas de cravo e banana.
Graduação Alcoólica: 5% vol
Preço Médio: R$ 8,00 (500ml)



WEIHENSTEPHANER VITUS
Tipo: Ale - Weizenbock
País: Alemanha
Descrição: Coloração dourada e turva, com aromas de pão, cravo e banana, com final levemente amargo.
Graduação Alcoólica: 7,7% vol
Preço Médio: R$ 13,00 (500ml)



PAULANER SALVATOR
Tipo: Lager – Doppelbock
País: Alemanha
Descrição: coloração avermelhada. Notas de malte torrado e caramelo. Cremosa e suave. Levemente amarga. Excelente cerveja.
Graduação Alcoólica: 7,5% vol
Preço Médio: R$ 7,5 (330ml)



PAULANER DUNKEL
Tipo: Ale – Weizenbier Dunkel
País: Alemanha
Descrição: Cerveja de trigo com coloração marrom, muito frutada e com excelente creme.
Graduação Alcoólica: 5,3% vol
Preço Médio: R$ 8,00 (500ml)



FALKE OURO PRETO
Tipo: Lager – Schwarzbier
País: Brasil
Descrição: Cerveja escura, com sabor de chocolate e café, levemente amarga.
Graduação Alcoólica: 4,5% vol
Preço Médio: R$ 11,00 (600ml)




STRONG SUFFOLK
Tipo: Ale – Vintage Ale
País: Inglaterra
Descrição: É uma mistura de duas cervejas, uma delas fica maturando em tonéis de carvalho por 2 anos.
Apresenta coloração escura, com sabor frutado, sendo bem encorpada.
Graduação Alcoólica: 6 % vol
Preço Médio: R$ 23,00 (500ml)



TRAQUAIR
Tipo: Ale – Barley Wine
País: Escócia
Descrição: Coloração marrom, com aromas de ameixa e baunilha, cerveja encorpada e um pouco licorosa, excelente cerveja.
Graduação Alcoólica: 7,2 % vol
Preço Médio: R$ 18,00 (330ml)



COLORADO INDICA
Tipo: Ale – (IPA) INDIA PALE ALE
País: Brasil
Descrição: Esta cerveja leva rapadura na sua composição, além de generosas quantidades de malte e lúpulo. Possui coloração avermelhada e amargor balanceado.
Graduação Alcoólica: 7,0 % vol
Preço Médio: R$ 13,00 (600ml)



BAMBERG RAUCHBIER
Tipo: Lager - Rauchbier
País: Brasil
Descrição: Cerveja escura feita com malte defumado, por isso apresenta aroma defumado.
Graduação Alcoólica: 5,0% vol
Preço Médio: R$ 7,00 (330ml)


Onde Comprar:

www.nonobier.com.br
www.cervejasnet.com.br
Zonal Sul, no Farinha Pura e no Belgian Beer Paradise.

Onde Beber:

- Herr Brauer: Flamengo R. Barão do Flamengo, 35. O bar é muito bom, tem uma carta de cervejas excelente, mas é bom chegar cedo, pois o lugar não é grande. O único problema é que as porções são pequenas.

- Aconchego Carioca: Praça da Bandeira, Rua Barão de Iguatemi, 379. Também possui uma excelente carta de cervejas, e as porções são generosas. O lugar é ponto de encontro da Acerva Carioca, onde os participantes se encontram para experimentar suas cervejas caseiras. É também onde o Botto, famoso cervejeiro carioca, leva os alunos para experimentar as cervejas feitas, em seu curso.

- Lapa Café: Lapa, Rua Gomes Freire, 453. Esse bar eu não conheço, mas já li que possui a maior carta de cervejas do rio.


- Restauarnte Bazzar: Rua Barão da Torre, 538 - Ipanema. Segundo o post da Cristiana Beltrão, diversas cervejas artesanais começaram a ser vendidas, dia 6 de junho de 2011, no restaurante de Ipanema.


Sites para conhecer mais sobre cervejas:

http://edurecomenda.blogspot.com/
http://beerarchitecture.wordpress.com/
http://blogs.estadao.com.br/bob/
http://acervamineira.blogspot.com/
http://www.acervacarioca.com.br/
http://www.cervejasdomundo.com/
http://www.brejas.com.br/

Esses dois últimos, de onde tirei muitas das informações postadas no Blog.

Curso de Cervejas:

Quem quiser aprender a fazer cerveja, ou mesmo só para conhecer, indico o curso do Botto, o curso é excelente, com uma farta degustação de cervejas e o cara é muito gente boa. O melhor é que após algumas semanas, o pessoal se reúne novamente para experimentar a cerveja feita no curso.

http://blog.bottobier.com.br/

Twitter
@viverparacomer

4 comentários:

luiz disse...

esse site é um luxo ,pena que o dono não vem treinar na praia para gastar as calorias adquiridas com as visitas aos restaurantes!

B.Nice Creams disse...

Oi Henrique.
Respondi seu comentário no meu blog.
Fiquei muito feliz que você gostou do sorvete, ainda mais agora que vi que você aprecia a boa gastronomia!
Se quiser mais informações sobre nosso cardápio e encomendas, mande um email para riodejaneiro@bnicecreams.com.br que eu te explico tudo por email.
bjs,
Nina.

Cristiana Beltrão disse...

ótima e super didática apresentação! beijos, Cris

Henrique Cesar Tupper disse...

Oi Cristiana, tenho que adicionar agora que as cervejas também são encontradas no Bazzar, não é?
Bj

Quem sou eu

Minha foto
Olá, sou carioca e um grande apreciador de um bom prato. Com este intuito, tentarei escrever as minhas impressões sobre os restaurantes em que eu vier a comer - descrevendo qualidades e defeitos de cada um. Caso tenha o interesse de complementar as minhas opiniões, por favor, não deixe de contribuir. Restaurantes bons devem ser vangloriados, enquanto restaurantes ruins devem ser evitados. Não concorda? Então, vamos lá... Mãos ao garfo!